Planejamento Curricular: pensando no longo prazo

O planejamento é muito importante para que os alunos cresçam no conhecimento e desenvolvam as habilidades de que precisam. Um professor eficaz planeja cuidadosamente as aulas com antecedência, definindo metas e objetivos e desenvolvendo atividades de aprendizagem envolventes. No entanto, os planos de aula são apenas um tipo de planejamento. Eles olham para o curto prazo, mas também precisamos manter uma visão global do  ano ou período letivo inteiro. Existe uma maneira de fazer com que todos os seus planos diários e semanais se encaixem formando um todo coeso? Um plano curricular de longo prazo é uma ótima ferramenta para ajudá-lo a planejar seus períodos escolares de acordo com os objetivos e a definir a melhor rota para o aprendizado.

Por que fazer um plano?

Um plano de longo prazo é um esboço geral de como cumprir as principais metas curriculares do ano letivo. Ele oferece uma visão geral, com o início do ano ou período escolar como seu “ponto de partida” e o final como seu “destino”. Pense nisso como um plano de navegação que você pode usar para chegar a uma loja. Um plano com os principais objetivos curriculares colocados ao longo do trajeto permite que você saiba para onde está indo e como chegará lá. É útil porque você não precisa ter todas as “paradas” ou detalhes da rota planejados para manter-se focado e na direção certa. Fazer isso não tem a ver com a personalidade do educador; trata-se de uma ferramenta de referência para o restante do período letivo.

Como elaborar o plano?

Para começar, você precisará reunir seus materiais e tomar algumas decisões preliminares. Esteja preparado para gastar pelo menos uma hora para desenvolver o seu plano de longo prazo. Primeiro, defina o período que você vai planejar. Este será o plano para o ano inteiro, um período letivo ou alguns meses? Segundo, reúna os materiais necessários. Consulte os documentos norteadores como a BNCC, o Referencial Curricular do seu estado e o plano político-pedagógico da sua escola; eles vão orientá-lo sobre o que se espera que os alunos aprendam neste tempo. Se você não sabe onde encontrá-los, pergunte à liderança da sua escola ou a um colega. Você também deve ter acesso a um calendário normal, o calendário escolar, uma forma de registrar seu plano (papel e caneta ou computador). Eu sugiro usar um formato que seja fácil de fazer alterações. Minha maneira favorita é colar post-its coloridos no meu caderno de planejamento. Experimente e descubra o que funciona melhor para você. O importante é fazer um plano prático que esteja disponível para uso durante o período que você decidiu. Você vai voltar a este plano várias vezes.

Após reunir o que precisa, marque em seu calendário todos os feriados escolares, dias de folga, datas com eventos especiais e o término de cada período letivo. Isso ajuda você a saber o número de dias de instrução disponíveis, e a visualizar interrupções no fluxo de ensino. Em seguida, examine os documentos do seu currículo e identifique os tópicos ou unidades de estudo a serem cobertos. Se não houver uma orientação oficial, você precisa decidir quanto tempo vai gastar em cada um. De qualquer forma, comece a colocar esses tópicos em seu plano, tendo em mente os dias de instrução disponíveis. Lembre-se de que você está apenas olhando para os tópicos ou unidades que estará ensinando. Você não está considerando as aulas individuais por enquanto. Esta é uma visão geral, para que você possa se concentrar nesses aspectos mais tarde. Se você tiver várias turmas ou disciplinas, repita este processo para cada uma. Agora, respire fundo e dance ou faça algo especial para celebrar o término deste trabalho árduo!

Como usar o plano?

Lembre-se de que um plano de longo prazo é apenas um guia, o que significa que ele é flexível. Ele fornece a estrutura de que você precisa, mas permite que você crie planos de aula diários com base nas necessidades de seus alunos e eventuais imprevistos. Em seu artigo, Kristen Moreland enfatiza os benefícios de se ter um plano ao afirmar que: 

“Você não pode ser espontâneo a menos que esteja bem planejado. Quando você sabe aonde está indo, você tem a liberdade e flexibilidade para responder às necessidades e interesses dos alunos, sem se frustrar com o inesperado.”[1]

Esta é a chave na vida de um professor transformador porque permite espaço para o Espírito Santo lhe guiar. Convide o Espírito Santo para ser seu guia enquanto você implementa seu plano curricular nas aulas diárias. Ele conhece as necessidades de seus alunos mais do que você. Ele dá a você liberdade, flexibilidade e força para realizar as tarefas diárias de instruir e guiar o coração dos alunos a Deus. Com Deus, um plano de longo prazo é uma ferramenta poderosa nas mãos de educadores focados em levar transformação para a vida de seus alunos.


Amanda Ferris
Coordenadora de Serviços Curriculares
TeachBeyond Global

[1] Moreland, Kristen. “The Purpose, Planning, and Personal Connections That Will Sustain You All Year.” ASCD Express. ASCD, 23 Aug. 2018, www.ascd.org/ascd-express/vol13/The-Purpose-Planning-and-Personal-Connections-That-Will-Sustain-You-All-Year.aspx.

Posts recentes:

40 Dias de Oração

Eventos:

Agende um Evento Conosco

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

Didaquê


Fique em contato com a gente

Escritório Nacional: Av. Júlio de Castilhos, 1401 Sala 501 — 95010-003 — Caxias do Sul/RS

um ministério:

TeachBeyond Brasil