Maximizando a Aprendizagem Cooperativa na Sua Sala de Aula

Vários estudos demonstram que a aprendizagem cooperativa impacta positivamente a aprendizagem dos alunos.[1] Parte do que significa de ser feito à imagem de Deus é viver em comunidade, e isso inclui aprender em comunidade. Desenvolver atividades de aprendizagem cooperativa que de fato funcionam leva tempo. Não basta colocar os alunos em grupos e dar-lhes  uma atividade. Muitas vezes, as atividades configuradas dessa forma resultam em um amontoado de indivíduos trabalhando por conta própria, que por vezes compara ou combina resultados sem ter de fato uma interação significativa. Em vez disso, a aprendizagem cooperativa depende de uma equipe de estudantes trabalhando juntos e utilizando seus diferentes pontos fortes, conhecimentos e habilidades para alcançar um propósito comum. A interdependência é a chave.

Aqui estão alguns elementos-chave a serem lembrados ao desenvolver atividades de aprendizagem cooperativa para sua sala de aula:[2]

  • Comunique-se com clareza Certifique-se de que seus alunos saibam qual é o resultado de aprendizagem de uma determinada atividade e que eles entendam suas expectativas sobre como esse resultado deve ser alcançado. Coloque isso por escrito para que os alunos possam consultá-lo ao longo da atividade; isso é ainda mais necessário se a atividade for de natureza aberta ou estruturada de maneira flexível. Embora este seja um princípio geral de  boa pedagogia, é bom lembrar-se dele ao projetar atividades de aprendizagem cooperativa.
  • Desenvolva atividades que não podem ser concluídas individualmente: Ao começar a projetar atividades de aprendizagem cooperativa, é importante focar tanto no processo quanto no resultado. O que os alunos devem fazer para alcançar o resultado da aprendizagem? Este é um processo que promove a interdependência? Se os alunos podem alcançar o resultado por conta própria, é provável que eles o façam. Para evitar isso, construa atividades que exijam várias funções para serem bem-sucedidas. Os papéis podem ser distribuídos com base no conhecimento do conteúdo, no tipo de atividade ou simplesmente no número de pessoas necessárias para a sua execução. Levar os alunos a verem como cada função é necessária para alcançar o objetivo de aprendizagem incentivará a cooperação em vez da competição dentro dos grupos.
  • Experimente atribuir funções específicas: Alunos mais novos ou com pouca experiência em aprendizagem cooperativa podem se beneficiar de ter uma função, tarefa ou responsabilidade específica atribuída a eles. Definir como cada aluno deve contribuir para a experiência de aprendizado do grupo ajudará a evitar posturas extremas, como a do aproveitador (que não faz nada para contribuir com o aprendizado do grupo) e do super-realizador (que assume a liderança e faz tudo pelos outros). Distribuir papéis específicos também garante que o grupo não negligencie nenhum aspecto da atividade.
  • Forneça pontos de verificação para autoavaliação: Uma das características da aprendizagem cooperativa é que o grupo na sua coletividade é responsável ​​pelo sucesso individual de cada membro. Para atingir esse objetivo, os alunos se beneficiam de perguntas ou diretrizes específicas ao longo do caminho. Por exemplo, se a atividade envolve criar uma série de imagens para ilustrar as cenas de uma história, todos os integrantes do grupo devem saber explicar o significado de uma cena e como ela se relaciona com o restante da narrativa. Os alunos sabem que qualquer um deles pode ser escolhido para contar a história, o que garante que todos tenham interesse em poder explicar o que está acontecendo. Dessa forma, a atividade não é apenas fazer as ilustrações, pois inclui a revisão periódica para verificar se todos integrantes estão por dentro de tudo o que está acontecendo.

Becky Hunsberger
TeachBeyond Global
Serviços de Educação de Professores

Trad. Raphael A. Haeuser


Texto original em https://www2.teachbeyond.org/article/maximizing-cooperative-learning-in-your-classroom

[1] BARKLEY, E. F., CROSS, K.P., & MAJOR, C.H. (2005). Collaborative learning techniques: A handbook for college faculty. San Francisco: Jossey-Bass, 2005.

[2] Para dicas e treinamentos sobre educação cooperativa e experiencial na sua escola sugerimos os Lúdikos.

Posts recentes:

Posts relacionados:

Eventos:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

Didaquê


Fique em contato com a gente

Escritório Nacional: Av. Júlio de Castilhos, 1401 Sala 501 — 95010-003 — Caxias do Sul/RS

um ministério:

TeachBeyond Brasil